Mapa da desigualdade da Primeira Infância

A metodologia do Mapa da Desigualdade, aplicada há seis anos na cidade de São Paulo, tem como base o uso de indicadores municipais que permitam identificar a oferta de equipamentos e serviços públicos em cada um dos 96 distritos da capital paulista.

Trata-se de um instrumento que reúne dados estatísticos para orientar a tomada de decisão e contribuir para que as intervenções no espaço urbano atendam às necessidades e prioridades do município.

O Mapa da Desigualdade da Primeira Infância de São Paulo faz um recorte dessa realidade ao reunir um conjunto de 28 indicadores municipais, relacionados a temas fundamentais para o bem-estar e qualidade de vida de crianças de zero a seis anos de idade – o período que compreende a chamada Primeira Infância.

Esses indicadores foram selecionados a partir da base do Programa Cidades Sustentáveis (PCS) e estão associados aos eixos do Urban95, uma iniciativa da Fundação Bernard van Leer, e aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), das Nações Unidas.

Os indicadores contemplam áreas como educação, saúde, assistência social, meio ambiente e direitos humanos, entre outras, e foram aplicados na menor unidade administrativa da capital paulista – ou seja, em cada um de seus 96 distritos. Dessa forma, foi possível identificar as diferenças territoriais da cidade e calcular o fator de desigualdade entre os distritos, a partir da relação entre o melhor e o pior indicador.

Com isso, espera-se sensibilizar gestores públicos, lideranças, organizações e a sociedade em geral para aquilo que os indicadores revelam: a cidade precisa cuidar melhor de suas crianças.

Baixar os arquivos:
Mapa da Desigualdade da Primeira Infância
Apresentação do Mapa da Desigualdade da Primeira Infância

Guias do Observatório da Primeira Infância:
Observatório da Primeiro Infância em 5 passos - Guia de multiplicação

Observatório da Primeiro Infância - Guia técnico