As crianças são os cidadãos do futuro, mas, no atribulado mundo adulto, muitas vezes nos esquecemos que elas também são cidadãos do presente. Não por acaso, o modo como os pequenos usam e se apropriam do espaço público são indicadores importantes para os especialistas em planejamento urbano.

Ao mesmo tempo, a ausência de crianças nas ruas e espaços públicos em geral, assim como outros indicadores negativos da primeira infância, apontam falhas e problemas comuns às nossas cidades, mas também podem indicar algumas soluções.

Imagine, por exemplo, como é o seu município a partir da perspectiva de uma criança com três anos de idade. Como é enxergar e interagir com o espaço público quando se tem uma altura de 95 centímetros – a estatura média de uma criança dessa idade.

A tarefa não é fácil, mas as próprias crianças podem nos ajudar nesta missão. Veja as imagens que elas produzem quando saem às ruas e o modo como enxergam a cidade. Quais são os elementos necessários para o meio urbano a partir dessa perspectiva? Quais são as sutilezas que as ruas escondem e só nossos pequenos conseguem compreender? Com certeza, você perceberá muitas coisas que antes não se dava conta.

Portanto, caminhem, passeiem, vivenciem a cidade com suas crianças, sempre respeitando o ritmo delas. Você descobrirá que nossos pequenos têm muito a nos dizer sobre o que é viver em uma cidade mais humana e acolhedora para qualquer cidadão, de qualquer idade.

O olhar das crianças sobre a cidade

Para observar e se conectar com as especificidades da infância é importante buscar a perspectiva das próprias crianças. As formas como elas veem o mundo e aquilo que pensam sobre a cidade não está necessariamente representado em indicadores

Por isso, buscamos garantir a participação das crianças na construção deste observatório, por meio de uma campanha periódica que mobiliza famílias, educadores e instituições que trabalham com crianças pequenas para explorar e fotografar a cidade com seus pequenos. A metodologia de escuta, desenvolvida pela Rede Conhecimento Social, está disponível no Guia Observatório da Primeira Infância em 5 passos.



As fotografias feitas pelas crianças registram aquilo que elas gostam ou não gostam durante uma caminhada na cidade.

Aron (4 anos)
Giovanna (5 anos)
Joca (5 anos)
Miguel (7 anos)
Sofia (1 ano)
Victória (2 anos)